quarta-feira, 11 de julho de 2012

Honda lança nova CBR 1000 RR por R$ 56,9 mil

Versão com freios ABS da esportiva custa R$ 62.900.

Moto completa 20 anos com novo visual, alteração no motor e suspensões.

 

Com algumas novidades visuais e mecânicas, a nova Honda CBR 1000 RR Fireblade foi apresentada nesta quarta-feira (11), em Indaiatuba (SP). O modelo completa 20 anos de história, desde a primeira versão, de 1992, e a fabricante pretende mantê-lo como o mais vendido da categoria. Entre as alterações do conjunto estão novas suspensões e injeção eletrônica remapeada, que procura trazer mais linearidade ao torque.

honda cbr 1000rr (Foto: Rafael Miotto/G1)

CBR 1000RR é importada do Japão

A CBR 1000 RR 2012 custará R$ 56.900, na versão standard, e R$ 62.900, na equipada com freios ABS. "Com a CBR temos 36% das vendas do segmento, nosso objetivo com o novo modelo é manter a liderança", disse Alfredo Guedes, engenheiro da Honda. Para isso, a empresa modernizou a estética da CBR, que deixou de lado as linhas arredondadas, para ganhar contornos mais afiados.

Além de um novo impacto visual, estas alterações trouxeram benefícios para a aerodinâmica, informou a Honda. “As novas carenagens fazem com que o ar seja desviado das pernas”, explicou Guedes. O painel da motocicleta também foi renovado e agora é de LCD.
honda cbr 1000rr (Foto: Divulgação)

Moto conta com freios ABS, mas sem o controle de tração que as rivais têm (Foto: Divulgação)

Torque mais linear
Para retirara alguns "buracos" presentes nas acelerações, a Honda remapeou a injeção eletrônica da esportiva, deixando a entrega de torque mais linear, ainda que os números tenham se mantido em relação à versão anterior: o tetracilíndrico de 999,8 cm³ gera 178,1 cv de potência máxima a 12.000 rpm e 11,4 mkgf a 8.500 rpm, segundo a montadora.

Outra novidade, que ajuda a melhorar o comportamento da moto, são alterações no sistema de suspensão. Na dianteira, foi adotado o sistema Big Piston Fork, que, de acordo com a Honda, oferece amortecimento mais suave. “O BPF melhora a eficiência hidráulica, principalmente nas frenagens”, afirmou Guedes. Na parte traseira, também houve melhora hidráulica, por meio de adoção de sistema de válvula com cilindro duplo.

Os freios ABS são do tipo combinado, que reparte a frenagem entre o trem traseiro e dianteiro. Com controle eletrônico, o dispositivo faz parte da nova geração do sistema da marca. A Honda espera vender 1.200 unidades por ano e o modelo é importado do Japão. A partir de julho, nas concessionárias, a esportiva tem opções de cores branca, vermelha e preta. Contudo, a versão standard só conta com opções branca e preta.

A CBR 2012 não possui controle de tração, ao contrário do que ocorre com suas concorrentes BMW S 1000 RR, Yamaha R1 e Kawasaki ZX-10R. Segundo a marca, a opção por não utilizar o dispositivo é o custo que traria a moto, além de empresa afirmar que seu conjunto já é bem linear.

1 comentários:

Postar um comentário